Viva La Vida

As diversas fases de um novo ciclo,os diversos ciclos de uma nova vida

sábado, 27 de agosto de 2011





Os amigos,devem estar confusos com o que está acontecendo. Vcs compreenderão. Sempre fui muito franca comigo mesma,com minha família e meus amigos e assim fica simples de perceber toda nossa sinceridade e profundidade como vivemos nossas vidas. Somos felizes, mas somos, porque escolhemos se felizes, independente do que o outro tem a nos oferecer. Na vida a única certeza é a morte, então pertence a nós cultivar a nossa própria felicidade,e não a depositando em ombros alheios. Nossas conquistas são nossas  e de mais ninguém, porém, cabe ressaltar que existem conquistas boas e ruins.


Construímos um projeto de vida, ganhamos uma família, crescemos, compartilhamos bons e maus momentos, aprendemos a nos adaptar as circunstâncias diversas, a climas diversos, ganhamos amigos eternos  e sempre neste tempo todo, de união sincera e amável, nutrimos com os melhores ingredientes nossa relação. Somos pessoas que nos amamos, que queremos o bem um do outro, e o bem para este momento em que estamos vivendo é o rompimento do matrimônio e não da relação. Não podemos, com o erro cometido,fazer valer um peso maior em tao pouco tempo, do que  foi nossa construção. Erros acontecem  e todos estamos sujeitos a isso, somos falíveis e portando passíveis de cometê-los. Cabe a nós compreender tudo isso e escolher o caminho do bem e da paz. Felizmente temos prismas de visão diferenciados, poderíamos escolher o caminho da depressão, do isolamento,da vergonha, da tristeza, do desentendimento, da insegurança etc...Mas somos aquele então casal,que todos conhecem e que vivia sua plena felicidade, que todos conhecem e que continuarão conhecendo,e o nosso caminho é esse: da PAZ. Compreendo,que DEUS não nos sobrecarrega com um peso maior do que somos capazes de suportar, compreendo para esse momento de maturidade que alcançamos em nossas vidas, seja o melhor, repito o que ja disse, insistir em algo que não está dando certo,é encontrar com a infelicidade, com o desrespeito,com a raiva, revolta...E aí eu pergunto: PRECISAMOS DISSO?
Nutro carinho e respeito por quem escolhi como companheiro, fiz planos de envelhecer, mas não sabia que no meio da estrada pudesse acontecer isso. Amo-o e o quero ver feliz, mas me quero feliz também!!!!Deixo aqui uma mensagem de Paulo de Tarso:


I Corintios 13-1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.



2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.



3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.



4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,



5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;



7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.



8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;



9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.



11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.


12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.



13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário